top of page

Existe diferença entre invenção e inovação?

Atualizado: 3 de out. de 2023

É provável que, ao ser questionado sobre existir ou não diferença entre os termos, você, como o bom empreendedor que é, responda “sim, existe!” Mas qual seria a definição dessa diferença? E como, na prática, podemos diferenciar ideias?


Comecemos pela inovação. Esta, está pautada no diferencial competitivo e melhoria de processos, o que coloca o seu negócio à frente dos outros. A principal proposta de inovações é trazer à tona algo novo, novidades, novas ideias. Surge de necessidades e principalmente da melhoria de processos, produtos e serviços. Inovações vão sendo testadas, colocadas em prática, exploradas, melhoradas, e vão amadurecendo. Nesse processo, esse “novo” pode se tornar uma invenção.


Invenções, assim como inovações, podem ser melhorias de processos, novos produtos e modificações em estruturas pré-existentes. Porém, são originais, intencionais, têm algum tipo de valor para o mercado e podem ser comercializadas. Para a proteção da Propriedade Intelectual do que foi inventado e originado, é possível depositar uma patente através da documentação em um banco de dados nacional. Através desse processo, o negócio “anuncia” sua descoberta e consegue monitorar novas descobertas no mesmo setor e que sejam semelhantes. Existem alguns fatores que diferenciam os tipos de patente, bem como o que seria patenteável ou não, e alguns pré-requisitos devem ser cumpridos. Mas falaremos sobre essas questões em um outro artigo (acompanhe nossas próximas publicações!).



De forma simplificada, pode-se dizer que toda invenção é uma inovação, entretanto, nem toda inovação se torna uma invenção.


Muitas pessoas acreditam que Startups e empreendimentos devem ser inventivos e que, para atingir o sucesso, devemos patentear algum processo ou produto. Por isso, mais uma vez, queremos deixar clara a necessidade de destaque no seu nicho de atuação. Como já falamos anteriormente em outros artigos, empreendimentos que inovam têm maiores chances de se manter no mercado e sempre estar em relevância para seus clientes. Mas não necessariamente precisam ser inventores.


Então, isso quer dizer que posso ter um negócio que funcione bem sem que haja um processo inventivo por trás? Sim!


A observância do comportamento do consumidor pode delinear soluções, muitas vezes simples, que caracterizam inovações e têm ajudado empreendimentos a sobreviver no mercado e enfrentar concorrentes. Conforme as tendências de mercado se modificam, as necessidades do seu público alvo são diferenciadas, e os negócios que acompanham essas mudanças se destacam mediante os interessados.

Por isso, a nossa dica final é: se aventurem e explorem novas ideias rumo ao sucesso!


4 visualizações

Comments


bottom of page